(31) 9 9708-6211

Segunda a sexta, de 14h30 às 21h30​

(31) 3571•9300

Segunda a sexta, de 14h30 às 21h30

Prepare-se realmente bem para o mercado de trabalho: o que fazer depois de entrar na faculdade.

O que fazer depois de entrar na faculdade

Compartilhar artigo

Share on facebook
Share on linkedin
Share on email
Share on whatsapp

Você investiu em sua educação básica com a maturidade que foi possível. Pensou em qual carreira profissional seguir. Investigou o mercado, fez testes vocacionais, pensou nas profissões em paralelo com o estilo de vida pessoal que gosta de ter. Você fez tudo como manda o protocolo, e agora, depois de entrar na faculdade, está cheio(a) de vontade e de planos para os anos de graduação e para os anos de trabalho. Saiba o que você pode – e deve fazer – para melhorar os seus conhecimentos, aproveitar ao máximo esse período da faculdade e se tornar um(a) profissional dos sonhos do mercado.

Entrar na faculdade é apenas o pontapé inicial para sua carreira. Invista em todo o resto.

Engana-se quem acha que entrar na faculdade é tudo o que é necessário para se destacar no mercado de trabalho. Uma faculdade bem feita – e bem escolhida – é, sem dúvida, muito importante para o futuro profissional. No entanto, existem outras questões muito importantes em que o graduando deve investir, além de se preparar – e muito bem – academicamente.

Você precisa estar atento, sobretudo, à imagem que constrói do seu nome profissional. Professores, coordenadores, chefes de estágio e até colegas de sala estarão no mesmo mercado de trabalho que você. Podem ser seus colegas, seus subordinados ou seus superiores. Podem estar em empresas onde você deseja muito trabalhar, e a indicação deles pode ser importante para adquirir o cargo que você deseja no futuro. Veja todas as suas relações da faculdade, antes de tudo, como networking. Faça o seu nome ser profissionalmente respeitado, contratável e indicável.

Na escola, havia espaço para relações e reações passionais. Na faculdade, é importante ver seus pares como colegas de trabalho. Relacione-se profissionalmente desde o primeiro trabalho em grupo. Seja ético em suas ações, como pretende ser nas empresas onde trabalhará. Evite atritos, evite desgastes com as pessoas, evite se expor emocionalmente de forma que possa sair prejudicado. Crie vínculos pessoais quando for possível, mas não perca o foco profissional.

Destaque-se. O seu currículo não se constrói apenas com formações acadêmicas e experiências profissionais na área.

Existem pessoas que se dedicam para entrar na faculdade, estudam e trabalham na área com vigor e competência, mas deixam de se apresentar a serviços que têm visibilidade de fato. Dedicar-se horas e horas em estágios com pouca visibilidade só lhe trará registro para o currículo. É importante trabalhar, ter experiência, preparar-se muito bem para as provas – e ter, assim, conhecimento para a carreira. No entanto, também é importante estar em evidência. E estar em evidência entre pessoas com credibilidade real.

As pessoas certas precisam conhecer o seu poder de execução, a sua capacidade laboral, a sua competência. Não adianta apenas fazer um mau chefe saber que você é apto a realizar bem determinadas tarefas. Às vezes, algumas horas de trabalho voluntário com um grupo de professores bem relacionados lhe valerá mais que horas de trabalho remunerado. Esteja entre coordenadores, procure participar de grandes projetos na sua área, procure participar de iniciações científicas, de prestação de serviço à comunidade, de pesquisas relevantes. Faça seus trabalhos com dedicação, sobretudo os que apresentará para os colegas e professores.

Procure, se for possível, publicar trabalhos realizados. Faça parcerias com colegas em quem veja competência e seriedade profissional. O tempo todo, durante a faculdade, o seu nome estará sendo divulgado. Seja em avaliações, em trabalhos, em conversas nos corredores. Cause boas impressões nas pessoas, procure relacionar-se bem com todos.

Após entrar na faculdade, aproveite as oportunidades de participar de capacitações extras. Existem vários cursos disponíveis em plataformas virtuais gratuitamente, e na pandemia essa oferta melhorou. Procure alguns que sejam bons para a sua formação, para suas ambições profissionais, e faça-os verdadeiramente. Muitas pessoas se inscrevem, mas poucas conseguem fazê-los de fato. Só adquire o conhecimento quem cursar as horas disponibilizadas, quem fizer os trabalhos e atividades.

Use as redes sociais a seu favor.

Pense em suas redes sociais com estratégia de marketing pessoal e profissional. Não só o Linkedin, que deve receber um investimento maior, mas também as mais informais. Empresas acessam redes sociais ao recrutar pessoas. Pense bem antes de publicar conteúdos que possam denegrir sua imagem. Crie, se quiser, grupos privados para postagens efêmeras, e deixe o seu perfil com imagens e posts que não prejudiquem a sua imagem com chefes ou possíveis futuros chefes. Não se sabe quando um(a) deles(as) acessarão suas redes, é importante estar sempre pronto para recebê-los.

Aproveite todos os workshops e visitas técnicas que você terá acesso depois de entrar na faculdade.

Você se interessou por um workshop, inscreveu-se e, quando a atividade começou, perdeu o interesse. Antes de evadir, pense se ali não existem fatores que podem lhe beneficiar. Pode valer a pena se esforçar para ficar até o final. Contatos feitos em workshops – ou até mesmo nos cafés entre as aulas dos workshops – podem fazer uma grande diferença em sua vida profissional. Nunca se sabe onde serão feitos contatos que lhe colocarão na empresa e na função que você deseja – seja agora ou no futuro. Isso também vale para visitas técnicas durante a faculdade. Leve todas a sério, não as encare como excursões de lazer. Essas situações são importantes para o aprendizado acadêmico, para entender minúcias da vida corporativa e para fazer laços profissionais. Aproveite todas as oportunidades.

Conheça mais sobre a Faculdade Asa